follow me on Twitter

Post Aleatório

A Carregar...
Gadget by The Blog Doctor.

31.1.12

Livros sobre música que vale a pena ler (e que eu tenho, lol) - Cromo #10: Nuno Galopim - "Retrovisor - Uma Biografia Musical de Sérgio Godinho"


autor: Nuno Galopim
título: Retrovisor - Uma Biografia Musical de Sérgio Godinho
editora: Assírio & Alvim
nº de páginas: 215 (>A4)
isbn: 972-37-1097-8
data: Maio de 2006


sinopse:
Através de um retrovisor podemos olhar o que ficou para trás, mas estamos cientes de um caminho ainda a percorrer à nossa frente, e para o qual projectamos a atenção. O Retrovisor que se apresenta nestas páginas é como os que, espelho bem apontado ao terreno já ultrapassado, nos permite recordar as muitas histórias da obra de Sérgio Godinho até este momento, estando nós certos de novas canções, espectáculos, livros, ainda a caminho, por aí, algures mais à nossa frente.
Com mais de 20 álbuns editados desde inícios da década de 70, e uma vida musical que recua ainda mais atrás no tempo, com obra também vivida no cinema, no teatro, nos livros, Sérgio Godinho é uma das mais destacadas figuras da vida cultural portuguesa das últimas décadas, estabelecendo pontes entre artes, linguagens, gentes e gerações. Inevitavelmente, o seu percurso primordial como músico (o que implica o ser autor de pessoalíssimas letras que cruzaram tempos e públicos) inscreve-o como uma das mais determinantes referências da história da música portuguesa, reconhecido como poucos em todos os quadrantes da criação musical (e demais artes). Mas esse é apenas um dos seus espaços de expressão. Afinal, isto anda tudo ligado...
Este livro apresenta-se, essencialmente, como uma biografia musical de Sérgio Godinho. Parte das suas memórias de infância e juventude, ruma estrada fora pela Suíça, França, Holanda, Brasil e Canadá, à descoberta de uma personalidade artística e de uma vida longe de um destino numa Guerra Colonial em que não acreditava. Regressa a Portugal em 74 para se afirmar como uma das mais marcantes vozes do seu tempo, e logo uma das que não fez de uma certa urgência de liberdade e afirmação ideológica o destino único da sua criação, abrindo antes espaço à exploração de histórias vivenciais, de amores, de figuras ficcionais, também de ideias e convicções (caminhos, todos eles, expressos logo nas canções do seu disco de estreia). Mas estes são caminhos que se revisitam pela demanda das histórias subjacentes a cada canção, procurando-se aqui o que as estimulou tematicamente, como cresceram musicalmente, que vidas ganharam depois em disco, em palco, por vezes em outras vozes.
A selecção de imagens foi feita em conjunto, procurando revisitar tempos, lugares e parceiros de vida e trabalho. Mas sendo a maioria das imagens provenientes da colecção pessoal do Sérgio, optámos por ser ele mesmo a assumir, na primeira pessoa, a sua apresentação. As legendas, assim, falam-nos como se ele mesmo se dirigisse a quem o está a ver, aos seus amigos e memórias.
Retrovisor (um título sugerido por Jorge Colombo que logo agradou ao Sérgio e a mim) nasceu de uma longa série de conversas gravadas, das quais surgiu um tronco de histórias e ideias que depois ganharam vida no papel. Foram muitas e longas noites onde o trabalho era entremeado com as conversas do momento, novos e velhos discos que se escutaram.
Este Retrovisor é, necessariamente, uma história incompleta, capítulos, muitos, a acrescentar no futuro, mais discos e histórias certamente para continuar a contar. Esse reencontro fica já marcado. Para, então, pôr de novo os pontos nos iis...




26.1.12

NWW List: Cromo #36 - Comus - "First Utterance"


Mais um disco de folk-rock, mas daquele progressivo e psicadélico que fizeram as delícias dos anos 70 e provocaram algumas trips mais ou menos ácidas. Letras completamente fora de controlo e de contexto, apenas compreensíveis se imbuídos no espírito da música ;-)




LINK




25.1.12

Listas do FM - Cromo #5: Os Melhores Álbuns dos Anos 90 (versão 2)


LISTA DOS ÁLBUNS NOMEADOS PARA "OS MELHORES DOS ANOS 90" ESPECIALMENTE DEDICADA AO ANTÓNIO LAIA

AIRTO MOREIRA - The other Side of this (1992)
ALBERT MARCOEUR - Sports & Percussions (1994)
ANI DI FRANCO - Up Up Up Up Up Up (1999)
ART ZOYD - Nosferatu (1990)
- Marathonnerre (1992)
- Häxan (1997)
BEAU HUNKS (THE) - Celebration on the Planet Mars, A Tribute to Raymond Scott (1994)
- Manhattan Minuet (1996)
- The Beau Hunks Saxophone Soctette (1999)
BIOSPHERE & DEATHPROD - Nordheim Transformed (1998)
BIRDSONGS OF THE MESOZOIC - Pyroclastics (1992)
BOBBY PREVITE - Empty Suits (1990)
- Music of the Moscow Circus (1991)
BRIAN ENO - The Shutov Assembly (1992)
- Neroli (1993)
BRUIRE - Les Fleurs de Léo (1992)
- L' Âme de l' Object (1995)
CHRIS CUTLER & LUTZ GLANDIEN - Domestic Stories (1992)
CHRISTIAN ZANÉSI - Stop! L’Horizon . Profil-Désir . Courir (1990)
CHRISTOPH HEEMAN - Invisible Barrier (1993)
CLUSTER - Apropos Cluster (1990)
DANIEL DENIS - Sirius and the Ghosts (1991)
- Les Eaux Troubles (1993)
DANIEL SCHELL & KARO - The Secret of Bwlch (1990)
- Gira Girasole, Tourne Tournesol (1994)
DANIEL TERUGGI - Syrcus/Sphaera (1993)
DAVID BEHRMAN - Leapday Night (1991)
DAVID BYRNE - David Byrne (1994)
- Feelings (1997)
DAVID THOMAS - Erewhon (1996)
DIANE LABROSSE - Face Cachée des Choses (1995)
DIANE LABROSSE & MICHEL F. CÔTÉ - Duo Déconstructiviste (1994)
ELLIOTT SHARP - Tectonics (1995)
ERSATZ - Ersatz (1990)
- Ersatz II (1992)
FÁTIMA MIRANDA - Concierto en Canto (1994)
FAUST - Rien (1995)
- You Know FaUSt (1996)
FRIDGE - Eph (1999)
FUSCHIMUSCHI MATH-ICE - Short Stories (1997)
FUXA - Accretion (1998)
F. X. RANDOMIZ - Goflex (1997)
GASTR DEL SOL - Upgrade & Afterlife (1996)
- Camoufleur (1998)
HANS - JOACHIM ROEDELIUS - Der Ohren Spiegel (1991)
- Sinfonia Contempora No.1 (1994)
- La Nordica (1996)
HARALD WEISS - Die Anders Paradies (1995)
HAROLD BUDD - Luxa (1996)
HOLGER CZUKAY - Moving Pictures (1993)
HOLGER HILLER - As is (1991)
HOLOSUD - Fijnewas Afpompen (1998)
INGRAM MARSHALL - Three Penitential Visions/Hidden Voices (1990)
ISAN - Beautronics (1998)
ISOTOPE 217 - The Unstable Molecule (1997)
JEAN DEROME - Navré (1995)
JEFF GREINKE - Changing Skies (1990)
- Lost Terrain (1992)
- In another Place (1993)
JIM O' ROURKE - Bad Timing (1997)
JOANE HÉTU - Castor et Compagnie (1995)
JOCELYN ROBERT - Folie/Culture (1991)
- La Théorie des Nerfs Creux (1993)
JOHN SURMAN - The Road to Saint Ives (1990)
JON HASSELL - City: Works of Fiction (1990)
- Dressing for Pleasure (1994)
JONI MITCHELL - Turbulent Indigo (1994)
JORGE REYES - Niérika (1990)
- Mexican Music Prehispanic (1990)
- Bajo el Sol Jaguar (1992)
- El Costumbre (1993)
JORGE REYES & SUSO SAIZ - Cronica de Castas (1991)
JULIAN COPE - Peggy Suicide (1991)
- Autoggedon (1994)
- 20 Mothers (1995)
- Interpreter (1996)
JUSTINE - (Suite) (1990)
- Langages Fantastiques (1994)
KING CRIMSON - Thrak (1995)
KONRAD KRAFT - Alien Atmospheres (1996)
KREIDLER - Weekend (1996)
- Appearance and the Park (1998)
LA 1919 - Giorni Felici (1997)
LABRADFORD - E Luxo so (1999)
L@N - L@N (1996)
LARS HOLLMER - Live 1992 - 1993 (1993)
- Vandelmassa (1994)
LÁSZLÓ HORTÓBAGYI - Traditional Music of Amygdala (1991)
LEGENDARY PINK DOTS (THE) - Hallway of the Gods (1997)
- Nemesis Online (1998)
LIGHTWAVE - Nachtmuzik (1990)
- Mundus Subterraneus (1995)
LISA GERMANO - Happiness (1994)
- Slide (1998)
LIZ PHAIR - Exile in Guyville (1993)
- Whip -Smart (1994)
LOUNGE LIZARDS (THE) - Berlin 1991 Part I (1991)
MARY COUGHLAN - Uncertain Pleasures (1990)
MATHIAS GRASSHOW - In Search of Sanity (1993)
MATILDE SANTING - Texas Girl & Pretty Boy (1993)
MEIRA ASHER - Dissected (1997)
- Spears into Hooks (1999)
METROPOLE ORCHESTRA (THE) - Raymond Scott: The Chesterfield Arrangements, 1937-38 (1999)
MICHAEL McNABB - Dreamsong (1993)
MICHAEL ROTHER - Esperanza (1996)
MICHEL REDOLFI - Appel d'Air (1993)
MICKEY HART - Planet Drum (1991)
MIRIODOR - 3e Avertissement (1991)
MO BOMA - Jijimuge (1992)
MOUSE ON MARS - Iaora Tahiti (1995)
- Niun Niggung (1999)
MR. BUNGLE - Disco Volante (1996)
- California (1999)
NEGATIVLAND - Free (1993)
- Desipsip (1997)
OLIVIA TREMOR CONTROL (THE) - Black Foliage, Animation Music. Volume One (1999)
ORCHESTER 33 1/3 - Orchester 33 1/3 (1997)
O YUKI CONJUGATE - Peyote (1990)
PAN SONIC - A (1999)
PAOLO CONTE - 900 (1992)
PASCAL COMELADE - Raggazin' the Blues (1991)
- El Cabaret Galactico (1995)
- Musiques pour Films, Vol. 2 (1996)
PATRICIA DALLIO - Champ de Mars (1993)
PAUL DE MARINIS - Music as a Second Language (1991)
PAUL SCHÜTZE - Regard: Music by Films (1991)
- Apart (1995)
PERE UBU - Ray Gun Suitcase (1995)
- Pennsylvania (1998)
PETE NAMLOOK - Syn (1994)
PETER APFELBAUM - Sign of Times (1991)
- Jodoji Brightness (1992)
- Luminous Charms (1996)
PETER HAMMILL - Fireships (1992)
- Roaring Forties (1994)
- Xmy Heart (1996)
- Everyone you Hold (1997)
- This (1998)
PETER SCHERER & ARTO LINDSAY - Pretty Ugly (1990)
PIERRE BASTIEN - Musiques Paralloïdres (1999)
POLLY JEAN HARVEY - To Bring You my Love (1995)
- Is this Desire? (1998)
PROPELLER ISLAND - The Garden (1995)
RAMUNTCHO MATTA & SAMON TAKAHASHI - Soundcards from Chile (1998)
RED KRAYOLA (THE) - Fingerpainting (1999)
RICHARD THOMPSON - Me? You? Us? (1996)
- Mock Tudor (1999)
RICKIE LEE JONES - Ghostyhead (1997)
ROB ANGUS - Ethnoloopography (1994)
ROBERT FRIPP - The Bridge Between (1993)
ROBERTO MUSCI & GIOVANNI VENOSTA - A Noise, a Sound (1992)
ROBERT RICH - Geometry (1991)
ROBERT RICH & BRIAN LUSTMORD - Stalker (1995)
ROBERT RICH & STEVE ROACH - Strata (1990)
- Soma (1992)
ROBERT WYATT - Dondestan (1991)
- Shleep (1997)
SAM PHILLIPS - Omnipop (It's only a Flesh Wound Lambchop) (1996)
SCHLAMMPEITZIGER - Spacerokkmountainrutschquartier (1997)
SCHNEIDER TM - Moist (1998)
SHABOTINSKI - Stenimals (1997)
SHANNON WRIGHT - Flightsafety (1999)
SPACE EXPLOSION - Space Explosion (1998)
STEVE ROACH - World's Edge (1992)
- The Magnificent Void (1996)
STEVE ROACH, STEPHEN KENT & KENNETH NEWBY - Halcyon Days (1996)
STEVE ROACH & VIDNA OBMANA - Well of Souls (1995)
STEVE SHEHAN - Arrows (1990)
- Indigo Dreams (1995)
SUPERSILENT - Supersilent 4 (1998)
SUSPENDED MEMORIES - Forgotten Gods (1994)
SUZANNE VEGA - Days of Open Hand (1990)
TAMIA & PIERRE FAVRE - Solitudes (1992)
TIBOR SZEMZÖ - Relative Things (1998)
TOM WAITS - Bone Machine (1992)
- The Black Rider (1993)
- Mule Variations (1999)
TONE REC - Pholcus (1998)
- Coucy -Pack (1999)
TO ROCOCO ROT - CD (1996)
- Veiculo (1997
- The Amateur View (1999)
TORTOISE - Millions now Living will never Die (1996)
TRANS AM - Surrender to the Night (1997)
- Futureworld (1999)
UAKTI - Mapa (1992)
UI - Lifelike (1998)
UN DRAME MUSICAL INSTANTANÉE - Jeune Fille qui Tombe...Tombe (1991)
URBAN SAX - Spiral (1991)
U TOTEM - Strange Attractors (1994)
5 UU'S - Hunger's Teeth (1994)
- Crisis in Clay (1997)
VAINIO, VÃISÃNEN, VEGA - Endless (1998)
VINICIUS CANTUÁRIA - Tucumã (1999)
VISNA MAHEDI ENSEMBLE - Unintentional Beauty (1998)
VOGËL EUROPAS (DIE) - Short Stories (1993)
WORKSHOP - Talent (1995)
- Meiguiweisheng Xiang (1997)
X T C - Apple Venus, Volume 1 (1999)

saudações (a todos, mas em especial ao António Laia, pelo interesse demonstrado nesta lista e, já agora, pela velocidade com que correu a ver o que de melhor existe em Ruth Marlene. Lamento não incluir foto)

FM




24.1.12

Livros sobre música que vale a pena ler (e que eu tenho, lol) - Cromo #9: Vários - "Painful But Fabulous - The Lives & Art of Genesis P-Orridge"


autor: Vários
título: Painful But Fabulous - The Lives & Art of Genesis P-Orridge
editora: Soft Skull - New York
nº de páginas: 200 (A4)
isbn: 1-887128-88-3
data: 2002


sinopse:
É Acerca do Tempo...
E é a tempo que este livro é publicado. Como uma visão geral e uma introdução ao pensamento e ao trabalho do enigmático Genesis P-Orridge., Painful but Fabulous serve esse propósito magnificamente. Tentar e falar alguém que tem estado activo em tantos campos - perfomance, poesia, experimentação musical, colagem, pintura, escrita, trabalho em vídeo e mais - durante mais de três décadas, não é, certamente, tarefa fácil. O que pode ser feito, e o que foi agora feito, é juntar os pedaços,parcelas e muitas análises relativamente ao seu trabalho passado, presente e futuro. Com isto como base, podemos então penetrar mais fundo nas áreas preferidas ou focos. E há muitas...
Os colaboradores de Oainful but Fabulous, incluindo Genesis ele próprio, têm todos e cada um a sua perspectiva, os seus portos de entrada na sua vida e obra. Isso cria uma crítica única e também constitui uma forma brilhante de compreender uma coisa fundamental: Quando toca a Genesis P-Orridge, não há pontos fixos quer no tempo quer no espaço. O seu trabalho está sempre em movimento e vibra constantemente em todas as direcções, da sua cabeça para a de outros e de novo de volta, etc. Isto não é tanto um livro sobre Genesis P-Orridge como é antes um livro dele, de outros, dele.
O seu modus operandi principal é exactamente o processo de partilhar e interagir. Aspectos tecnológicos, estratégicos ou estéticos seguem a interacção, não a evitam. A sua visão artística mágica não declara apenas "os sonhos devem entranhar-se", mas sim "os sonhos devem entranhar-se, então vem e vê o que acontece..." Esta abertura de espírito é uma das muitas características de um dos artistas contemporâneos que desafia a categorização.
O rapaz sensível de olhos enormes, o homem das letras, a mulher da noite, o Svengali da nossa sociedade, o anti-Maestro, o tipo que carrega nas costas a carruagem da vanguarda... O impacto do seu trabalho nos nossos tempos foi bem maior do que a maioria das pessoas conhece. Felizmente, Painful but Fabulous alterará essa situação e trará mais luz à sua essência multicolorida. Porque é isso importante? Porque as avenidas focadas na experimentação e o poder da manifestação mudam as vidas individuais. Se não for por mais nada, essa é a lição concreta do shaman P-Orridge... Se não mudares a tua própria vida, então certamente alguém o fará por ti...
O que Genesis P-Orridge oferece, neste livro e em todo o seu trabalho, é uma divertida, ainda que séria, tentativa de comunicar as suas próprias descobertas ao longo da vida, na esperança genuína de que outros tentarão também ver o que se esconde por detrás das vielas da vida. E, não esquecendo, comunicar isso...
Sempre mudando, transmutando-se, transformando-se, mutando-se, Genesis P-Orridge permanece um mistério, tal como a arte é um mistério. A dedução lógica dessa equação teremos todos nós de a descobrir.

Xamã mercenário, sábio lunático. Genesis P-Orridge é, sem dúvida, uma das mentes mais revolucionárias do novo século. Durante 30 anos ele dançou sempre uns passos além do resto de nós, e este livro mostra o porquê desta afirmação - para lá da sua impostura como estrela rock, Genesis foi sempre algo mais, um artista.
Carlo McCormick, Senior Editor, Paper Magazine.




20.1.12

NWW List: Cromo #35 - Jean Cohen-Solal - "Captain Tarthopom"


Mais música experimental vinda de França, dos anos 70, uma espécie de rock electrónico com tons pastoris, seja lá o que isso for. Os amantes do rock progressivo sinfónico também não sairão desiludidos, pois o órgão também é omnipresente. Como curiosidade refira-se a utilização das Ondas Martenot, aqui tocadas por Sylvain Gaudelette.



LINK




19.1.12

Livros sobre música que vale a pena ler (e que eu tenho, lol) - Cromo #8: Steven Freeman & Alan Freeman - "The Crack in the Cosmic Egg - Encyclopedia of Krautrock, Kosmische Musik, & Other Progressive, Experimental & Electronic Musics From Germany"


A Bíblia do Krautrock. Não é preciso dizer mais nada!

autor: Steven Freeman & Alan Freeman
título: The Crack in the Cosmic Egg - Encyclopedia of Krautrock, Kosmische Musik, & Other Progressive, Experimental & Electronic Musics From Germany
editora: Audion Publications
nº de páginas: 288 (A4)
isbn: 0-9529506-0-X
data: Maio de 1997 (2ª edição de 2000 cópias)


sinopse:
O crescimento da música experimental na Alemanha, desde os anos 60, não tem rival. a sua influência pode ser encontrada em todas as formas de música moderna, desde os trabalhos pioneiros de Eimert, Sala e Stockhausen, até todas as bandas esquisitas baseadas no rock mas daí inovando para uma miríade de formas conhecidas pelo nome agregador de krautrock, como fizeram os famosos Ampon Düül II, Can, Faust, Kraftwerk e Neu!, e dezenas de outros nomes menos conhecidos, mas não menos importantes.
A riqueza desta era situada nos finais dos anos 60, inícios dos 70s, com novas formas de fusão, músicas do mundo, e música cósmica proclamada pelos Ash Ra Tempel, Klaus Schulze e Tangerine Dream, encontra-se cheia de delícias e surpresas inesperadas. Uma cornucópia (como uma banda alemã dessa era se baptizou) de delícias, quase todas as novas formas de música começaram na Alemanha, e isso não terminou nos anos 70. Há muito mais nesta história, pois existe por aí uma enorme quantidade de música desconheceida e de audição essencial.
Mas, isto é apenas a ponta do proverbial iceberg. "The Crack in the Cosmic Egg" escava em profundidade esta cena musical, espiolhando todos os cantos.
É o guia essencial para os coleccionadores e aficionados.




18.1.12

Listas do FM - Cromo #4: Os Melhores Álbuns dos Anos 90 (versão 1)


A DÜSSELDORF - Fettleber (Captain Trip, 1999)
AIRTO MOREIRA - The other Side of this (Rykodisc, 1992)
ALBERT MARCOEUR - Sports & Percussions (Concord, 1994)
AMON TOBIN - Supermodified (Ninja Tune, 2000)
ANDREI SAMSONOV - Void in (Mute, 1997)
ANI DI FRANCO - Little Plastic Castle (Cooking Vinyl, 1998)
ANI DI FRANCO - Up Up Up Up Up Up (Cooking Vinyl, 1999)
ANI DI FRANCO - To the Teeth (Cooking Vinyl, 1999)
ANTHONY MANNING - Chromium Nebulae (Irdial, 1995)
ART ZOYD - Marathonnerre (Atonal, 1992)
ART ZOYD - Marathonnerre II (Atonal, 1992) – Out.93 – 60.18 Cor.
ASMUS TIETCHENS - Seuchengebiete 2 (Syrenia, 1992)
BERLIONE (IL) - Il Berlione (Belle Antique, 1992)
BERND FRIEDMANN - Leisure Zones (Ash International, 1996)
B. FLEISCHMANN - Pop Loops for Breakfast (Charhizma, 1999)
BIOSPHERE - Cirque (Touch, 2000)
BIOSPHERE & DEATHPROD - Nordheim Transformed (Rune Grammofon, 1998)
BIOTA - Object Holder (Recommended, 1995)
BIRDSONGS OF THE MESOZOIC - Pyroclastics (Cuneiform, 1992)
BLECTUM FROM BLECHDOM - The Messy Jesse Fiesta (Deluxe, 2000)
BLUTSIPHON - Tammus (Gefriem, 1999)
BOB DRAKE - Medallion Animal Carpet (Recommended, 1999)
BRIAN ENO - The Shutov Assembly (Opal, 1992)
BRUCE GILBERT - Insiding (Mute, 1991)
BRUCE GILBERT - Music for Fruit (Mute, 1991)
BRUIRE - L' Âme de l' Object (Ambiances Magnétiques, 1995)
CHRIS CUTLER & LUTZ GLANDIEN - Domestic Stories (Recommended, 1992)
CHRIS MELOCHE - Wireless (Fax, 1995)
CHRISTIAN ZANÉSI - Stop! L’Horizon . Profil-Désir . Courir (INA.GRM, 1990)
CHRISTOPH HEEMAN - Invisible Barrier (Extreme, 1993)
CLUSTER - Apropos Cluster (Curious Music, 1990)
CONRAD SCHNITZLER & JÖRG THOMASIUS - Tolling Toggle (Fünf und Vierzig, 1991)
CRO MAGNON - Bull? (Lowlands, 1997)
CURD DUCA - Elevator 3 (Mille Plateaux, 2000)
DAKOTA OAK - Am Deister (Twisted Nerve, 2000)
DANIEL DENIS - Sirius and the Ghosts (Musea, 1991)
DANIEL SCHELL & KARO - The Secret of Bwlch (Made to Measure, 1990)
DANIEL SCHELL & KARO - Gira Girasole, Tourne Tournesol (Materiali Sonori, 1994)
DANIEL TERUGGI - Syrcus/Sphaera (INA.GRM, 1993)
ANIEL TERUGGI - Variations Morphologiques (Agon, 1997)
DAT POLITICS - Villiger (a-Musik, 2000)
DAVID BEHRMAN - Leapday Night (Lovely Music, 1991)
DAVID BYRNE - Uh-Oh (Luaka Bop, 1992)
DAVID BYRNE - David Byrne (Luaka Bop, 1994)
DAVID THOMAS - Erewhon (Cooking Vinyl, 1996)
DAVID THOMAS - Bay City (Hearpen, 2000)
DIANE LABROSSE - Face Cachée des Choses (Ambiances Magnétiques, 1995)
DIANE LABROSSE & MICHEL F. CÔTÉ - Duo Déconstructiviste (Amb. Magnétiques, 1994)
DIDIER MALHERBE - Zeff (Tangram, 1992)
DOCTOR NERVE - Skin (Cuneiform, 1995)
DYLAN GROUP (THE) - More Adventures in Lying down... (Bubble Core, 1999)
DYLAN GROUP (THE) - Ur-Klang Search (Bubble Core, 2000)
EARDRUM - Last Light (The Leaf, 1999)
EDWARD KA-SPEL - The Scriptures of Illumina (Terminal Kaleidoscope, 1994)
EDWARD KA-SPEL - Khataclimici China Doll (Streamline, 1995)
EDWARD KA-SPEL - The Blue Room (Soleilmoon, 1998)
EINSTÜRZENDE NEUBAUTEN - Silence is Sexy 2xCD (Zomba, 2000)
ELLIOTT SHARP - Tectonics (Atonal, 1995)
EXPLODING THUMBS - Flying without Wings (Holistic, 1998)
EXPERIMENTAL AUDIO RESEARCH - Millenium Music, a Meta-Musical Portrait (At., 1997)
FÁTIMA MIRANDA - Concierto en Canto (Hyades Arts, 1994)
FÁTIMA MIRANDA - ArteSonado (Led, 2000)
FAULTLINE - Closer Colder (The Leaf, 1999)
FAUST - Rien (Table of Elements, 1995)
FAUST - You Know FaUSt (Recommended, 1996)
FAUST - Ravvivando (Klangbad, 1999)
FENNESZ - Plus Fourty Seven Degrees 56’ 37’’ Minus Sixteen Degrees 51’ 08’’ (Touch, 1999)
FENNESZ, O’ROURKE, REHBERG - The Magic Sound of Fenn o’Berg (Mego, 1999)
FETISCH PARK - Trost (Extreme, 1996)
FETISCH PARK - Alluvial (Extreme, 1997)
FRIDGE - Ceefax (Output, 1997)
FRIDGE - Eph (Go Beat, 1999)
FÜXA- 3 Field Rotation (Ché, 1996)
FÜXA - Accretion (Mind Expansion, 1998)
F. X. RANDOMIZ - Goflex (a-Musik, 1997)
GAS - Pop (Mille Plateaux, 2000)
GASTR DEL SOL - Upgrade & Afterlife (Drag City, 1996)
GASTR DEL SOL - Camoufleur (Domino, 1998)
GENERAL MAGIC - Rechenkönig (Mego, 2000)
GITTA SCHAÄFER, NICK DIDKOVSKY, KEVIN NORTON - Ankle to Nose (Amf, 1994)
GONG - Shapeshifter (Celluloïd, 1992)
GRANULES (LES) - Au Royaume du Silencieux (Ambiances Magnétiques, 1992)
GUSTAVO LAMAS - Celeste (Traum, 1999)
HANS - JOACHIM ROEDELIUS - Der Ohren Spiegel (Multimood, 1991)
HANS - JOACHIM ROEDELIUS - Theater Works (Multimood, 1994)
HANS - JOACHIM ROEDELIUS - Sinfonia Contempora No.1 (Prudence, 1994)
HARALD WEISS - Die Anders Paradies (Gingko, 1995)
HAROLD BUDD - She is a Phantom (New Albion, 1994)
HAROLD BUDD - Luxa (All Saints, 1996)
HOAHIO - Ohayo! Hoahio! (Tzadik, 2000)
HOLGER CZUKAY- Moving Pictures (Mute, 1993)
HOLGER HILLER - As is (Mute, 1991)
HOLGER HILLER - Holger Hiller (Mute, 2000)
HOLOSUD - Fijnewas Afpompen (a-musik, 1998)
INGRAM MARSHALL - Three Penitential Visions/Hidden Voices (Elektra Nonesuch, 1990)
ISAN - Beautronics (Tugboat, 1998)
ISOTOPE 217 - The Unstable Molecule (Thrill Jockey, 1997)
ISOTOPE 217 - Utonian Automatic (Thrill Jockey, 1999)
JAH WOBBLE - Requiem (30 Hertz, 1997)
JEAN DEROME - Carnets de Voyage (Ambiances Magnétiques, 1994)
JEAN DEROME - Navré (Ambiances Magnétiques, 1995)
JEFF GREINKE - Changing Skies (Multimood, 1990)
JESSAMINE - Another Fictionalized History (Histrionic, 1997)
JIM O' ROURKE - Bad Timing (Drag City, 1997)
JOCELYN ROBERT - La Théorie des Nerfs Creux (Ohm/Avatar, 1993)
JOHN GREAVES - Little Bottle of Laundry (Blueprint, 1991)
JOHN GREAVES - Songs (Resurgence, 1994)
JON HASSELL - City: Works of Fiction (Land, 1990)
JON HASSELL - Fascinoma (Water Lily Acoustics, 1999)
JONI MITCHELL - Turbulent Indigo (Reprise, 1994)
JONI MITCHELL - Taming the Tiger (Reprise, 1998)
JONI MITCHELL - Both Sides now (Reprise, 2001)
JORGE REYES - Niérika (Esplendor Geometrico, 1990)
JORGE REYES - Bajo el Sol Jaguar (No-CD, 1992)
JORGE REYES - El Costumbre (Lejos del Paraiso, 1993)
JORGE REYES & SUSO SAIZ - Cronica de Castas (No-CD, 1991)
JULIAN COPE - Peggy Suicide (Island, 1991)
JULIAN COPE - Jehovahkill (Island, 1992)
JULIAN COPE - Autoggedon (Echo, 1994)
JULIAN COPE - 20 Mothers (Echo, 1995)
JULIAN COPE - Interpreter (Echo, 1996)
JUSTINE - Langages Fantastiques (Ambiances Magnétiques, 1994)
KING CRIMSON - Thrak (Virgin, 1995)
KLANKRIEG - Radionik (Cling Film, 1999)
KONRAD KRAFT - Alien Atmospheres (Elektro-Smog, 1996)
KREIDLER - Weekend (Kiff, 1996)
KREIDLER - Appearance and the Park (Kiff, 1998)
KRISTIN HERSH - Hips & Makers (4AD, 1994)
KRISTIN HERSH - Strange Angels (4AD, 1998)
KRISTIN HERSH - Sky Motel (4AD, 1999)
LA 1919 - Jouer. Spielen. To Play (Materiali Sonori, 1992)
LA 1919 - Giorni Felici (Materiali Sonori, 1997)
LABRADFORD - E Luxo so (Blast First, 1999)
LABRADFORD - Fixed::Context (Blast First, 2000)
L@N - L@N (a-Musik, 1996)
LA! NEU? - Düsseldorf (Captain Trip, 1996)
LA! NEU? - Year of the Tiger (Captain Trip, 1998)
LARS HOLLMER - Live 1992 – 1993 (Victo, 1993)
LARS HOLLMER - Vandelmassa (Ayaa, 1994)
LÄSZLÖ HORTÓBAGYI - Traditional Music of Amygdala (Erdenklang, 1991)
LAURIE ANDERSON - Bright Red (Warner Bros., 1994)
LEGENDARY PINK DOTS (THE) - 9 Lives to Wonder (Play it Again Sam, 1994)
LEGENDARY PINK DOTS (THE) - Hallway of the Gods (Soleilmoon, 1997)
LIGHTWAVE - Tycho Brahe (Hearts of Space, 1994)
LIGHTWAVE - Mundus Subterraneus (Fathom, 1995)
LINDSAY COOPER - Music for other Occasions (No Man’s Land, 1991)
LISA GERMANO - Happiness (4AD, 1994)
LISA GERMANO - Geek the Girl (4AD, 1994)
LISA GERMANO - Excerpts from a Love Circus (4AD, 1996)
LISA GERMANO - Slide (4AD, 1998)
LIZ PHAIR - Exile in Guyville (Matador, 1993)
LIZ PHAIR - Whip-Smart (Matador, 1994)
LUIS PANIAGUA - Muy Fragil (Hyades Arts, 1993)
MARIANNE FAITHFULL - A Secret Life (Island, 1995)
MARY COUGHLAN - Uncertain Pleasures (East West, 1990)
MATHIAS GRASSHOW - In Search of Sanity (No-CD, 1993)
MATILDE SANTING - Texas Girl & Pretty Boy (Columbia, 1993)
MEIRA ASHER - Dissected (Crammed, 1997)
MEIRA ASHER - Spears into Hooks (Crammed, 1999)
MICHAEL McNABB - Dreamsong (Wergo, 1993)
MICHAEL ROTHER - Esperanza (Random, 1996)
MICHAEL STEARNS - Sacred Site (Hearts of Space, 1993)
MICHAEL WINNERHOLT - Tjugofyra (Multimood, 1995)
MICHEL REDOLFI - Appel d'Air (INA.GRM, 1993)
MICHEL ZBAR - Novum Organum (INA.GRM, 1994)
MIKE OLDFIELD - Amarok (Virgin, 1990)
MIRIODOR - 3e Avertissement (Cuneiform, 1991)
MO BOMA - Jijimuge (Extreme, 1992)
MOEBIUS, NEUMEIER, ENGLER - Other Places (Hypnotic, 1996)
MOEBIUS & RENZIEHAUSEN - Ersatz (Pinpoint, 1990)
MOEBIUS & RENZIEHAUSEN - Ersatz II (G3G, 1992)
MOONDOG - Elpmas (Kopf, 1991)
MOTHER GONG - She Made the World Magenta (Voiceprint, 1993)
MOTOR TOTEMIST GUILD - City of Mirrors (Cuneiform, 1999)
MOUSE ON MARS - Iaora Tahiti (Too Pure, 1995)
MR. BUNGLE - California (Warner Bros., 1999)
NEGATIVLAND - Free (Seeland, 1993)
NEGATIVLAND - Desipsip (Seeland, 1997)
OLIVIA TREMOR CONTROL - Black Foliage, Animation Music. Volume One (Flyd., 1999)
ORCHESTER 33 1/3 - Orchester 33 1/3 (Plag Dich Nicht, 1997)
ORCHESTER 33 1/3 - Maschine Brennt (Charhizma, 1999)
O YUKI CONJUGATE - Peyote (Multimood, 1990)
O YUKI CONJUGATE - Equator (Staalplaat, 1994)
PAN SONIC - A (Blast First, 1999)
PAN SONIC - Aaltopiiri (Blast First, 2000)
PAOLO CONTE - 900 (CGD, 1992)
PAOLO CONTE - Una Faccia in Prestito (East West, 1995)
PASCAL COMELADE - Raggazin' the Blues (Les Disques du Soleil et de l’Acier, 1991)
PASCAL COMELADE - El Cabaret Galactico (Les Disques du Soleil e t de l’Acier, 1995)
PATRICIA DALLIO - D' où Vient l' Eau des Puits? (Musea, 1996)
PAUL DE MARINIS - Music as a Second Language (Lovely Music, 1991)
PAUL SCHÜTZE - Regard: Music by Films (Multimood, 1991)
PAUL SCHÜTZE - Apart 2xCD (Virgin, 1995)
PERE UBU - Ray Gun Suitcase (Cooking Vinyl, 1995)
PERE UBU - Pennsylvania (Cooking Vinyl, 1998)
PETE NAMLOOK - Syn 2xCD (Fax, 1994)
PETE NAMLOOK & LUDWIG REHBERG - The Putney II (Fax, 1994)
PETER CUSACK & NICOLAS COLLINS - A Host, of Golden Daffodils (Plate Lunch, 1999)
PETER HAMMILL - Fireships (Fie!, 1992)
PETER HAMMILL - Roaring Forties (Fie!, 1994)
PETER HAMMILL - Xmy Heart (Fie!, 1996)
PETER HAMMILL - Everyone you Hold (Fie!, 1997)
PETER HAMMILL - This (Fie!, 1998)
PETER HAMMILL - None of the Above (Fie!, 2000)
PETER SCHERER & ARTO LINDSAY - Pretty Ugly (Made to Measure, 1990)
PIERRE BASTIEN - Musiques Paralloïdres (Lowlands, 1999)
PLURAMON - Render Bandits (Mille Plateaux, 1998)
POLLY JEAN HARVEY - To Bring you my Love (Island, 1995)
POLLY JEAN HARVEY - Is this Desire? (Island, 1998)
POLLY JEAN HARVEY - Stories from the City, Stories from the Sea (Island, 2000)
PRESENT - Certitudes (Cuneiform, 1998)
PRESENT - Nº6 (Carbon 7, 1999)
PROPELLER ISLAND - The Garden (Artgallery, 1995)
QNTAL - Qntal II (Gymnastic/Chrom, 1995)
RAMUNTCHO MATTA - Domino One (Made to Measure, 1991)
RANDY GREIF - Verdi’s Requiem (Soleilmoon, 1997)
RAPOON - Raising Earthly Spirits (Staalplaat, 1993)
RECHENZENTRUM - Rechenzentrum (Kitty-Yo, 2000)
RED KRAYOLA (THE) - Fingerpainting (Drag City, 1999)
RENÉ LUSSIER - Le Corps de l’Ouvrage (Ambiances Magnétiques, 1994)
REZNICEK - Stube (Odd Size, 1996)
RICHARD THOMPSON - Me? You? Us? 2xCD (Capitol, 1996)
RICHARD THOMPSON - Mock Tudor (Capitol, 1999)
RICHARD THOMPSON & DANNY THOMPSON - Industry (Rykodisc, 1997)
RICKIE LEE JONES - Pop Pop (Geffen, 1991)
RICKIE LEE JONES - Ghostyhead (Reprise, 1997)
ROB ANGUS - Ethnoloopography (Multimood, 1994)
ROBERT FRIPP - The Bridge Between (Discipline, 1993)
ROBERT - MARCEL LEPAGE - Adieu Leonardo! (Ambiances Magnétiques, 1992)
ROBERTO LANERI - Memories of the Rain Forest (Amiata, 1994)
ROBERTO MUSCI - Umi-The Sea (Lowlands, 1993-1997) (c/Claudio Gabianni)
ROBERTO MUSCI & GIOVANNI VENOSTA- A Noise, a Sound (Recommended, 1992)
BERTO MUSCI & GIOVANNI VENOSTA - Losing the Orthodox Path (Victo, 1997)
ROBERT RICH - Geometry (Fathom, 1991)
ROBERT RICH & BRIAN LUSTMORD - Stalker (Fathom, 1995)
ROBERT RICH & STEVE ROACH - Soma (Hearts of Space, 1992)
ROBERT WYATT - Dondestan (Rough Trade, 1991)
ROBERT WYATT - Shleep (Hannibal, 1997)
ROGER ENO & KATE ST. JOHN - The Familiar (All Saints, 1992)
ROME - Rome (Thrill Jockey, 1996)
SACK & BLUMM - Sack & Blumm (Tom, 1999)
SALARYMAN - Karoshi (City Slang, 1999)
SAMLA MAMMAS MANNA - Kaka (Cazul, 1999)
SAM PHILLIPS - Martinis & Bikinis (Virgin, 1994)
SAM PHILLIPS - Omnipop (It's only a Flesh Wound Lambchop) (Virgin, 1996)
SATOR ROTAS - Sator Rotas (a-musik, 1999)
SCHLAMMPEITZIGER - Spacerokkmountainrutschquartier (a-Musik, 1997)
SCHLAMMPEITZIGER - Augenwischwaldmoppgeflöte (a-Musik, 2000)
SHABOTINSKI - (B)ypass (K)ill (Charhizma, 1999)
SHANNON WRIGHT - Flightsafety (Quarterstick, 1999)
SOCIAL INTERIORS - The World behind you (Extreme, 1994)
SOUL CENTER - Soul Center (W.v.B. Enterprises, 2000)
SPACE EXPLOSION - Space Explosion (Purple Pyramid, 1998)
SPRING HEEL JACK - Oddities (Thirsty Ear, 2000)
SPRING HEEL JACK - Disappeared (Thirsty Ear, 2000)
STARS OF THE LID - Gravitational Pull vs. the Desire for an Aquatic Life (Kranky, 1997)
STEN SANDELL - Bio Elektrika (LJ, 2000)
STEPHAN MICUS - To the Evening Child (ECM, 1992)
STEPHAN MICUS - The Garden of Mirrors (ECM, 1997)
STEPHEN KENT - Landing (City of Tribes, 1994)
STEREOLAB - Emperor Tomato Ketchup (Elektra, 1996)
STEVEN BROWN - Joeboy in Mexico (Opción Sónica, 1997)
STEVE ROACH - World's Edge 2xCD (Fortuna, 1992)
STEVE ROACH - The Magnificent Void (Fathom, 1996)
STEVE SHEHAN - Arrows (Made to Measure, 1990)
STEVE SHEHAN - Safar (Al Sur, 1997)
STEVE SHEHAN & YOUSSEF EL IDRISSI - Awham (Aïa, 1998)
SUPERSILENT - Supersilent 4 (Rune Grammofon, 1998)
SUSPENDED MEMORIES - Forgotten Gods (Hearts of Space, 1994)
SUSPENDED MEMORIES - Earth Island (Hearts of Space, 1994)
SUZANNE VEGA - Days of Open Hand (A&M, 1990)
SUZANNE VEGA - 99,9ºF (A&M, 1992)
SUZANNE VEGA - Nine Objects of Desire (A&M, 1996)
TELE:FUNKEN - A Collection of Ice-Cream Vans Vol.2 (Domino, 2000)
THIERRY ZABOÏTZEFF - Heartbeat (Atonal, 1997)
THINKING PLAGUE - In Extremis (Cuneiform, 1998)
THOMAS BRINKMANN - Rosa (Max Ernst, 2000)
THOMAS KÖNER - Nunatak Gongamur (Barooni, 1990)
TIBOR SZEMZÖ - Relative Things (Leo, 1998)
TIED + TICKLED TRIO - EA1 EA2 (Payola, 1999)
TOM WAITS - Bone Machine (Island, 1992)
TOM WAITS - The Black Rider (Island, 1993)
TOM WAITS - Mule Variations (Anti, Inc., 1999)
TONE REC - Pholcus (Sub Rosa, 1998)
TO ROCOCO ROT - CD (Kitty-Yo, 1996)
TO ROCOCO ROT - Veiculo (City Slang, 1997)
TO ROCOCO ROT - The Amateur View (City Slang, 1999)
TORTOISE - A Digest Compendium of the Tortoise’s World (Thrill Jockey, 1994/95)
TORTOISE - Millions now Living will Never Die (City Slang, 1996)
TRANS AM - Surrender to the Night (City Slang, 1997)
TRANS AM - Red Line (Thrill Jockey, 2000)
TUU - One Thousand Years (SDV, 1992)
UAKTI - Mapa (Point Music, 1992)
UI - Lifelike (Southern, 1998)
UI - The Iron Apple (Southern, 1999)
UN DRAME MUSICAL INSTANTANÉE - Jeune Fille qui Tombe...Tombe (In Situ, 1991)
UNIVERS ZERO - The Hard Quest (Cuneiform, 1999)
URBAN SAX - Spiral (EPM, 1991)
USER (THE) - Symphony #1 for Dot Matrix Printers (Staalplaat, 1999)
U TOTEM - Strange Attractors (Cuneiform, 1994)
5 UU'S - Hunger's Teeth (RéR, 1994)
5 UU'S - Crisis in Clay (RéR, 1997)
VAINIO, VÃISÃNEN, VEGA - Endless (Blast First, 1998)
VERT - The Köln Konzert (Sonig, 2000)
VICTORIA WILLIAMS - Loose (Mammoth, 1994)
VIDNA OBMANA - The Spiritual Bonding (Extreme, 1994)
VINICIUS CANTUÁRIA - Sol na Cara (Gramavision, 1996)
VINICIUS CANTUÁRIA - Tucumã (Verve, 1999)
VISNA MAHEDI ENSEMBLE - Unintentional Beauty (Lowlands, 1998)
VOGËL EUROPAS (DIE) - Short Stories (Z.O.O., 1993)
WORKSHOP - Meiguiweisheng Xiang (Ladomat 2000, 1997)
XAAL - En Chemin (Musi, 1991)
X T C - Apple Venus, Volume 1 (Cooking Vinyl, 1999)
X T C - Wasp Star (Apple Venus, Volume 2) (Cooking Vinyl, 2000)
ZECA BALEIRO - Vo Imbolá (MZA, 1999)
ZECA BALEIRO - Líricas (MZA, 2000)
ZEENA PARKINS - Ursa’s Door (Victo, 1992)
ZEENA PARKINS - No Way Back (Atavistic, 1998)
ZEENA PARKINS - Pan-Acousticon (Tzadik, 1999)
FM




13.1.12

NWW List: Cromo #34 - Chrome - "Half Machine Lip Moves"


Um dos momentos post-punk da lista, com o Rock Electrónico e Experimental do Chrome, banda formada em S. Francisco, em 1976, por Damon Edge e Gary Spain.
Este foi o seu terceiro álbum, duma música agreste, pejada de efeitos electrónicos colocados sobre o rock experimental, visceral e psicadélico expelido pela banda na maior parte dos temas.



LINK




12.1.12

Livros sobre música que vale a pena ler (e que eu tenho, lol) - Cromo #7: Vários - "Os Melhores Álbuns da Música Popular Portuguesa (1960-1997)"


Este nem deu para scanear completamente, pois tem um formato esquisito, algures entre o A4 e o A3.
Vai mesmo "cortado" pois dá para ver o essencial.

autor: Vários
título: Os Melhores Álbuns da Música Popular Portuguesa (1960-1997)
editora: Público/FNAC
nº de páginas: 144
isbn: 972-8179-26-X
data: Julho de 1998




Os vários autores são: Rui Catalão, Jorge Dias, Marta Duarte, Fernando Magalhães, Luís Maio e Nuno Pacheco.
Os álbuns recenseados são mais de 100.

sinopse:
Apresentação
Desde os seus primeiros passos como projecto jornalístico que o Público procurou dar especial atenção à música, vendo nela um importante factor de cultura e de comunicação e não apenas, como outros o faziam e ainda fazem, de simples entretenimento. Por isso, desde a edição do seu primeiro número, a 5 de Março de 1990, que o Público mantém suplementos onde a música está presente não só na sua relação com o mercado mas também na evolução das mais variadas correntes e tendências estéticas: primeiro o "Vídeodiscos", depois o "Pop Rock" e por fim o "Sons2. Em todos eles se procurou desenvolver um olhar crítico e atento sobre a produção musical nas mais variadas latitudes, antecipando, sempre que possível, nomes promissores ou potenciais fenómenos em evolução. Uma postura que nos obrigou quase sempre a privilegiar o futuro em detrimento do passado. Mas como o futuro rapidamente se transforma em passado, na voragem das épocas e das modas, há um tempo em que é preciso olhar para trás e ver o que ficou que valha a pena. Foi o que fizemos, um dia, ao ousar um balanço qualitativo da música popular portuguesa através dos seus melhores álbuns e desde os alvores do vinil. Não foi fácil a escolha, dada a necessidade de, por um lado, privilegiar o valor intrínseco de cada obra e, por outro, não deixar de fora correntes minimamente representativas destas quatro décadas. Mas fizemo-la, nas páginas do então "Pop Rock". Hoje, ao olhar para trás e ao reler estes textos escritos à volta de discos que fazem parte da nossa memória colectiva, gostaríamos que o livro que agora se edita, em frutuosa colaboração com a FNAC, não fosse visto como uma obra acabada mas sim como um contributo, entre outros, para aproximar cada leitor do universo da música popular em Portugal.
Nuno Pacheco
Director Interino do Público




11.1.12

NWW List: Cromo #33 - Chillum - "Chillum"


Banda de rock progressivo inglesa herdeira dos conhecidos Second Hand, que chegaram a ter o seu momento de glória na cena progressiva britânica, este álbum é por alguns considerado como se fosse o terceiro daquela banda. As partes, substanciais, de órgão são muito similares e sendo os músicos de muito boa cepa, este é um caso em que a totalidade não é melhor do que a soma das partes pois existe alguma falta de coesão. Existe um solo de bateria memorável de Kieran O'Connor e a capa é sui generis.



LINK




9.1.12

Listas do FM - Cromo #3: Os Melhores Álbuns dos Anos 80


Eis a actualização da "famosa" lista dos melhores dos anos 80, publicada há anos no BLITZ:

BORIS KOVAC - Ritual Nova (1986)
BOULEVARD OF BROKEN DREAMS - It's the Talk of the Town and other Sad Stories (1989)
BRIAN ENO – On Land (1982)
BRIAN ENO - Apollo Atmospheres & Soundtracks (1983)
CASSIBER - Beauty and the Beast (1984)
CHARLES W. VRTACEK - Learning to be Silent (1986)
CHARLES W. VRTACEK - When Heaven Comes to Town (1988)
CHRIS BURKE - Idioglossia (1989)
CLUSTER – Curiosum (1981)
DEBILE MENTHOL - Emile au Jardin Patrologique (1981)
DEPECHE MODE - Construction Time Again (1983)
DOCTOR NERVE - Out to Bomb Fesh Kings (1985)
DOCTOR NERVE - Armed Observations (1987)
ETRON FOU LELOUBLAN - Les Sillons de la Terre (1984)
FAUST - Seventy One Minutes of... (1988)
FRANK ZAPPA - Them or Us (1984)
HECTOR ZAZOU - Reivax au Bongo (1986)
HENRY KAISER & SERGEI KURIOKHIN - Popular Science (1989)
HOLGER CZUKAY - On the Way to the Peak of Normal (1980)
HOLGER CZUKAY - Rome Remains Rome (1987)
HOWEVER - Sudden Dusk (1981)
HOWEVER - Calling (1984)
HUBERT BOGNERMAYR & HARALD ZUSCHRADER - Begpredigt (1983)
IGGY POP - Zombie Birdhouse (1982)
ISTVÁN MÁRTA - Támad Aszél (The Wind Rises) (1987)
JEFF GREINKE - Timbral Planes (1987)
JOHN LURIE - Down by Law/Variety (1987)
JOHN SURMAN - The Amazing Adventures of Simon Simon (1981)
JON HASSELL - Dream Theory in Malaya (1981)
JON HASSELL- Aka, Darbari, Java Magic Realism (1983)
KALAHARI SURFERS - Living in the Heart of the Beast (198?)
KLAUS SCHULZE – Audentity (1983)
LARAAJI - Day of Radiance (1980)
LARS HOLLMER - XII Sibiriska Cyklar (1981)
LARS HOLLMER - Vill du Höra Mer (1982)
LEGENDARY PINK DOTS (THE) - The Crushed Velvet Apocalypse (1989)
MARIANNE FAITHFULL - Strange Weather (1987)
MARTIN REV - Martin Rev (1980)
MARY COUGHLAN - Tired and Emotional (1987)
MARY COUGHLAN - Under the Influence (1987)
MICHAEL BROOK - Hybrid (1985)
MICHEL REDOLFI - Desert Tracks (1988)
MIRIODOR - Miriodor (1988)
MOEBIUS -Tonspuren (1983)
MOEBIUS & BEERBOHM - Double Cut (1983)
MOEBIUS & PLANK - Rastakraut Pasta (1980)
MOEBIUS & PLANK - Material (1981)
MOEBIUS & PLANK - En Route (1986)
MOEBIUS, PLANK, NEUMEIER - Zero Set (1983)
MONOCHROME SET (THE) - Love Zombies (1980)
MOTOR TOTEMIST GUILD - Infra Dig (1984)
MOTOR TOTEMIST GUILD - Contact with Veils (1986)
MOTOR TOTEMIST GUILD - Shapuno Zoo (1988 )
NEGATIVLAND - Points (1981)
NEGATIVLAND - A Big 10 - 8 Place (1983)
NEWS FROM BABEL - Work Resumed from the Tower (1984)
NEWS FROM BABEL - Letters Home (1986)
NICO - Drama of Exile (1981)
PAOLO CONTE - Paris Milonga (1981)
PASCAL COMELADE - El Primitivismo (1988)
PAT METHENY & LYLE MAYS - As Falls Wichita, so Falls Wichita Falls (1981)
PAT METHENY GROUP - Offramp (1982)
PERE UBU - Song of the Bailing Man (1982)
PETER HAMMILL - The Love Songs (1984)
PRESENT - Triskadekaphobie (1989)
PRESENT - Le Poison qui Rend Fou (1989)
RECOIL - Hydrology (1988)
RENÉ LUSSIER - Le Trésor de la Langue (1989).
RESIDENTS (THE) - Commercial Album (1980)
RESIDENTS (THE) - The Big Bubble (1985)
RICHARD PINHAS - L' Éthique (1981)
RICHARD THOMPSON - Strict Tempo (1981)
ROBERTO MUSCI - The Loa of Music (1984)
ROBERT RICH - Trances/Drones (1983)
ROBERT RICH - Numena (1987)
ROBERT RICH - Rainforest (1989)
ROBERT WYATT - Old Rottenhat (1985)
SAMMLA MAMMAS MANNA - Zamlaramanna (1982)
SEVERED HEADS - City Slab Horror (1985)
SHELLEY HIRSCH & DAVID WEINSTEIN - Haiku Lingo (1989)
SKELETON CREW - Learn to Talk (1984)
SNAKEFINGER - Greener Postures (1980)
STEFAN TIEDJE - Polyrische Variationen (1988)
STEPHAN MICUS - Ocean (1986)
STEPHAN MICUS - The Music of Stones (1989)
STEVE ROACH - Dreamtime Return (1988)
SUICIDE - Alan Vega - Martin Rev - Suicide (1980)
SUZANNE VEGA - Solitude Standing (1987)
TAMIA & PIERRE FAVRE - De la Nuit... Le Jour (1988)
TEARDROP EXPLODES (THE) - Wilder (1981)
THINKING PLAGUE – Moonsongs (1985)
TOM RECCHION - Chaotica (1986)
TOM WAITS - Rain Dogs (1985)
TOM WAITS - Frank's Wild Years (1987) 1515
UNIVERS ZERO - Heatwave (1987)
5 UU'S - Bel Marduk & Tiamat (1984)
VLADIMIR ESTRAGON - Three Quarks for Muster Mark (1989)
VOGËL EUROPAS (DIE) - Best Before: (1989)
XTC - Black Sea (1980)
XTC - English Settlement (1982)
XTC - Mummer (1983)
XTC - Skylarking (1986)
YELLO - Claro que Si (1981)
ZERO POP - All the Big Mystics (1988)

FM




NWW List: Cromo #32 - Chamberpot - "Chamberpot"


Uma banda de free jazz, avantgarde, improvisação, o que se lhe queira chamar, mas com uma música difícil de ouvir mas compensadora para quem nela consegue entrar.
Banda do Reino Unido liderada por Phil Wachsmann, violinista já experiente (na altura) nestas andanças pois havia feito parte dos grupos de Derek Bailey (Iskra 1903) e Keith Tippet (Ark), dois monstros da altamente considerada cena de música improvisada britânica.



LINK




4.1.12

NWW List: Cromo #31 - Checkpoint Charlie - "Grüss Gott Mit Hellem Klang"


De volta ao Krautrock, para mais um disco da facção mais politizada e teatral do movimento, de que os Checkpoint Charlie faziam parte, a par dos Floh De Cologne e do Ton Steine Scherben.
Originários de Karlsruhe e formados em 1967, os Checkpoint Charlie eram praticantes de uma música agressiva, mistura de vários géneros, que almagamavam de forma a dar expressão à sua radicalidade.



LINK




2.1.12

Livros sobre música que vale a pena ler (e que eu tenho, lol) - Cromo #20: Mouse on Mars - "doku/fiction - Mouse on Mars Reviewed & Remixed"


autor: Mouse on Mars
título: doku/fiction - Mouse on Mars Reviewed & Remixed
editora: Kunsthalle Düsseldorf - Die Gestalten Verlag Berlin
nº de páginas: 160
isbn: 3-89955-035-8
data: 2004


sinopse:
A cena de música electrónica do Rhineland tem sido um importante catalisador de toda a actividade artística e cultural daquela região; começaram a proliferar colaborações e projectos conjuntos entre artistas e músicos.
O duo Mouse on Mars é quase apenas reconhecido entre os seus pares pelo seu fascínio pela transcendência de géneros que as suas produções contêm, nas quais a Pop e a música de dança, bem como novos conceitos musicais se integram com aparente facilidade.
Os músicos Jan St. Werner e Andi Toma que, em 1994, baptizaram o seu projecto de Mouse on Mars e começaram então a produzir música no seu estúdio próprio, que eles próprios construíram, St. Martin Tonstudio, em Düsseldorf, dedicaram-se depois a um método enigmático, a que eles chamam «análise fantástica»[...]




Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...