follow me on Twitter

Post Aleatório

A Carregar...
Gadget by The Blog Doctor.

31.1.12

Livros sobre música que vale a pena ler (e que eu tenho, lol) - Cromo #10: Nuno Galopim - "Retrovisor - Uma Biografia Musical de Sérgio Godinho"


autor: Nuno Galopim
título: Retrovisor - Uma Biografia Musical de Sérgio Godinho
editora: Assírio & Alvim
nº de páginas: 215 (>A4)
isbn: 972-37-1097-8
data: Maio de 2006


sinopse:
Através de um retrovisor podemos olhar o que ficou para trás, mas estamos cientes de um caminho ainda a percorrer à nossa frente, e para o qual projectamos a atenção. O Retrovisor que se apresenta nestas páginas é como os que, espelho bem apontado ao terreno já ultrapassado, nos permite recordar as muitas histórias da obra de Sérgio Godinho até este momento, estando nós certos de novas canções, espectáculos, livros, ainda a caminho, por aí, algures mais à nossa frente.
Com mais de 20 álbuns editados desde inícios da década de 70, e uma vida musical que recua ainda mais atrás no tempo, com obra também vivida no cinema, no teatro, nos livros, Sérgio Godinho é uma das mais destacadas figuras da vida cultural portuguesa das últimas décadas, estabelecendo pontes entre artes, linguagens, gentes e gerações. Inevitavelmente, o seu percurso primordial como músico (o que implica o ser autor de pessoalíssimas letras que cruzaram tempos e públicos) inscreve-o como uma das mais determinantes referências da história da música portuguesa, reconhecido como poucos em todos os quadrantes da criação musical (e demais artes). Mas esse é apenas um dos seus espaços de expressão. Afinal, isto anda tudo ligado...
Este livro apresenta-se, essencialmente, como uma biografia musical de Sérgio Godinho. Parte das suas memórias de infância e juventude, ruma estrada fora pela Suíça, França, Holanda, Brasil e Canadá, à descoberta de uma personalidade artística e de uma vida longe de um destino numa Guerra Colonial em que não acreditava. Regressa a Portugal em 74 para se afirmar como uma das mais marcantes vozes do seu tempo, e logo uma das que não fez de uma certa urgência de liberdade e afirmação ideológica o destino único da sua criação, abrindo antes espaço à exploração de histórias vivenciais, de amores, de figuras ficcionais, também de ideias e convicções (caminhos, todos eles, expressos logo nas canções do seu disco de estreia). Mas estes são caminhos que se revisitam pela demanda das histórias subjacentes a cada canção, procurando-se aqui o que as estimulou tematicamente, como cresceram musicalmente, que vidas ganharam depois em disco, em palco, por vezes em outras vozes.
A selecção de imagens foi feita em conjunto, procurando revisitar tempos, lugares e parceiros de vida e trabalho. Mas sendo a maioria das imagens provenientes da colecção pessoal do Sérgio, optámos por ser ele mesmo a assumir, na primeira pessoa, a sua apresentação. As legendas, assim, falam-nos como se ele mesmo se dirigisse a quem o está a ver, aos seus amigos e memórias.
Retrovisor (um título sugerido por Jorge Colombo que logo agradou ao Sérgio e a mim) nasceu de uma longa série de conversas gravadas, das quais surgiu um tronco de histórias e ideias que depois ganharam vida no papel. Foram muitas e longas noites onde o trabalho era entremeado com as conversas do momento, novos e velhos discos que se escutaram.
Este Retrovisor é, necessariamente, uma história incompleta, capítulos, muitos, a acrescentar no futuro, mais discos e histórias certamente para continuar a contar. Esse reencontro fica já marcado. Para, então, pôr de novo os pontos nos iis...




Sem comentários:

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...